Notícias

Título: UFPE ganha um dos laboratórios mais modernos do mundo
Descrição: Um dos laboratórios mais modernos do mundo foi inaugurado nesta manhã na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Trata-se do Centro de Estudos e Ensaios em Risco e Modelagem Ambiental (Ceerma) que vai atuar na área de confiabilidade e análise de risco na engenharia de poços. A iniciativa da Petrobras, coloca a UFPE na lista das mais de cem instituições em todo o Brasil que desenvolvem pesquisas nas áreas de interesse da multinacional.

Nesta primeira fase, foram investidos R$ 8 milhões na construção de uma sala de trabalho colaborativo, com capacidade de comunicação simultânea com até dez locais diferentes, um laboratório de realidade virtual com sistema imersivo 3D, onde são realizados testes virtuais de degradação de equipamentos, testes de procedimentos operacionais com foco na confiabilidade humana, visualização de poços e de situações de emergência. “Não existe um laboratório igual a este dentro da Petrobras”, afirmou o gerente executivo do Centro de Pesquisas da Petrobras, Carlos Tadeu Fraga.

De acordo com o coordenador geral do Ceerma, Enrique Lopez, o centro foi construído para ser referência na área de poços e vai beneficiar os setores de engenharia de poços, de produção, mecânica, oceanografia, estatística e meio ambiente. “Aqui vai ser possível minimizar as falhas catastróficas de equipamentos através de pesquisas de alto nível tecnológico. Além disso, o Ceerma vai ser campo de estudo para dissertações de mestrado, testes de doutorado, criação de nova linha de pesquisa, geração de emprego e atração de novos talentos”, declarou.
São 1,5 mil m² de área construída, onde serão investidos mais R$ 52 milhões até 2011, quando será concluída a segunda fase do centro. A próxima etapa do Ceerma terá um núcleo de ensaios e um de engenharia que vão trabalhar no desenvolvimento, pesquisa e capacitação de recursos humanos. Atualmente, o laboratório conta com 17 alunos de graduação, 15 de mestrado, sete doutorado e cinco professores. “O Ceerma é âncora onde os estudos partem para outras universidades do Brasil e do mundo”, contou Lopez.

Autor: Edilson Segundo, do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR
Data: 06/08/2009 00:00:00

Próxima

Título: Petrobras e UFPE inauguram centro para pesquisas na área de confiabilidade e análise de risco na engenharia de poços
Descrição: A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) inaugura, nessa quinta-feira (6), às 10h, as novas instalações do Centro de Estudos e Ensaios em Risco e Modelagem Ambiental (Ceerma). Com infraestrutura de ponta, o Ceerma é hoje um dos mais modernos laboratórios do mundo para ensaios de confiabilidade e análise de risco na engenharia de poços. A construção deste centro na UFPE faz parte uma estratégia da Petrobras de investimentos em universidades e institutos de pesquisa brasileiros. Já são mais de 100 instituições em todo o Brasil que, articuladas em redes temáticas e núcleos regionais, desenvolvem pesquisas em áreas de interesse da Petrobras.

A inauguração contará com a presença do gerente executivo do Centro de Pesquisas da Petrobras, Carlos Tadeu Fraga, do reitor da UFPE, Amaro Lins, e o governador Eduardo Campos. Neste laboratório, foram construídos uma sala de trabalho colaborativo, com capacidade de comunicação simultânea com até 10 locais diferentes, e um laboratório de realidade virtual com sistema imersivo 3D, que realiza testes virtuais de degradação de equipamentos, testes de procedimentos operacionais com foco em confiabilidade humana, visualização de poços e de situações de emergência; um cluster computacional de alto desempenho para dar suporte às atividades computacionais do Ceerma.

Neste mesmo prédio, ainda será instalado um Shaker UDS 12000, aparelho que submete equipamentos a testes de vibração e choque para simular as reais condições operacionais a que eles ficarão submetidos e, desta forma, avaliar a sua integridade. Este será o maior shaker disponível na América Latina em termos de carga, aceleração e deslocamento.

Até o final de 2012 será construído outro prédio na UFPE para abrigar, ao lado do Ceerma, o Centro de Estudos e Testes de Confiabilidade (Cetec), também com recursos da Petrobras. Nele, serão construídos quatro poços de 12 metros de profundidade para realização de testes de confiabilidade de equipamentos e um poço de 120 metros de profundidade para testes de vazão.

Estes investimentos na UFPE estão no âmbito da Rede Temática de Monitoração, Controle e Automação de Poços, coordenada pela Petrobras. Além Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), fazem parte desta rede as seguintes instituições: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Laboratório Nacional de Luz Sincroton (LNLS) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Autor: Assessoria de Imprensa da UFPE
Data: 04/08/2009 00:00:00

Próxima

Título: Petrobras e UFPE inauguram um dos mais modernos centros de pesquisa em exploração e produção
Descrição: A Petrobras e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) inauguram nesta quinta-feira (6) às 10h , novas instalações do Centro de Estudos e Ensaios em Risco e Modelagem Ambiental (CEERMA). Com infraestrutura de ponta, o CEERMA é hoje um dos mais modernos laboratórios do mundo para ensaios de confiabilidade e análise de risco na engenharia de poços. O centro permitirá a realização de testes virtuais de degradação de equipamentos, visualização de poços e de situações de emergência. Além disso, contará com um aparelho especial que realiza testes de vibração e choque para simular as reais condições a que os equipamentos estão submetidos.
A construção deste centro na UFPE faz parte de uma estratégia da Companhia de investimentos em universidades e institutos de pesquisa brasileiros. Já são mais de 100 instituições em todo o Brasil que, articuladas em redes temáticas e núcleos regionais, desenvolvem pesquisas em áreas de interesse da Petrobras. A inauguração contará com as presenças do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do gerente executivo do Centro de Pesquisas da Petrobras, Carlos Tadeu Fraga, e do reitor da UFPE, Amaro Lins.
Características
No laboratório foram construídos uma sala de trabalho colaborativo, com capacidade de comunicação simultânea com até 10 locais diferentes, e um laboratório de realidade virtual com sistema imersivo 3D, que realiza testes virtuais de degradação de equipamentos, testes de procedimentos operacionais com foco em confiabilidade humana, visualização de poços e de situações de emergência; um cluster computacional de alto desempenho para dar suporte às atividades computacionais do CEERMA.

Neste mesmo prédio ainda será instalado um Shaker UDS 12000, aparelho que submete equipamentos a testes de vibração e choque para simular as reais condições operacionais a que eles ficarão submetidos e, desta forma, avaliar a sua integridade. Este será o maior shaker disponível na América Latina em termos de carga, aceleração e deslocamento.
Até o final de 2012 será construído outro prédio na UFPE para abrigar, ao lado do CEERMA, o Centro de Estudos e Testes de Confiabilidade (CETEC), também com recursos da Petrobras. Nele, serão construídos quatro poços de 12 metros de profundidade para realização de testes de confiabilidade de equipamentos e um poço de 120 metros de profundidade para testes de vazão.
Redes temáticas
Estes investimentos na UFPE estão no âmbito da Rede Temática de Monitoração, Controle e Automação de Poços, coordenada pela Petrobras. Além da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), fazem parte desta rede as seguintes instituições: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Laboratório Nacional de Luz Sincroton (LNLS) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Serviço:
Evento: Inauguração do Centro de Estudos e Ensaios em Risco e Modelagem Ambiental (CEERMA)
Dia: 06/08/2009 (quinta-feira)
Hora: 10 horas
Local: Universidade Federal de Pernambuco – UFPE
Endereço: Campus Universitário – Avenida Arquitetura S/N – CEERMA-CPG

Autor: Agência Petrobras
Data: 06/08/2009 00:00:00

Próxima

Título: O pronto-socorro das refinarias
Descrição: Um dos laboratórios mais modernos do mundo para desenvolver estudos na área de engenharia de poços está instalado em Pernambuco. O Centro de Estudos e Ensaios em Risco e Modelagem Ambiental (Ceerma) foi inaugurado recentemente mas já está pondo em prática, com excelência, projetos no segmento de confiabilidade e risco utilizando alta tecnologia. O Ceerma é resultado de uma parceria entre a Universidade Federal de Pernambuco e a Petrobras.

Cerca de R$ 8 milhões foram investidos no espaço, que possui 1.500m² de área construída, divididos em dois andares. No térreo estão instaladas salas para pesquisas, onde trabalham professores da UFPE e estudantes de graduação, mestrado e doutorado.
Mas é o primeiro andar que guarda todo o aparato tecnológico. A sala de trabalho corporativo é onde tudo começa (e termina). É nesse local onde os técnicos do Ceerma podem fazer teleconferências com outros profissionais instalados em dez outras salas do Brasil. Em caso de acidentes em poços ou refinarias, uma outra tela de projeção com esteroscopia, com o auxílio de um óculos de terceira dimensão, é capaz de identificar com mais exatidão o foco do problema. É como se o técnico “mergulhasse” no poço e lá pudesse ver o defeito de perto.
A estrutura permite que as decisões sejam tomadas em conjunto e com uma rapidez muito maior. “Uma outra tela touch screen reproduz imagens e projetos, que podem ser alterados utilizando uma caneta especial. A informação é visualizada para todos os centros que participam da teleconferência. A decisão nos casos de crise é muito mais eficaz”, revela o coordenador geral do Ceerma Enrique López.
A tecnologia é toda local. Os softwares foram desenvolvidos por estudantes da UFPE e os alunos também participam do centro. Alguns recebem capacitações em uma sala específica do prédio e outros participam de projetos desenvolvidos.

Ao lado da sala de trabalho corporativo está guardado o “cérebro” do Ceerma. É num pequeno espaço denominado HPC (High Performance Computing) onde estão instaladas três espécies de CPUs gigantes que gerenciam todo o sistema, fazendo simulações minuciosas dos projetos. “É o que temos de mais avançado aqui em Pernambuco”, afirma o professor do departamento de oceanografia da UFPE, Moacyr Araújo.
Para se ter uma ideia da capacidade da máquina, um PC doméstico dos mais inovadores é capaz de processar duas CPUs ao mesmo tempo. O HPC tem a capacidade de processar 308 equipamentos em paralelo. A capacidade de sete teraflops (um notebook tem 0,00032 teraflops) possibilita ao HPC fazer previsões de fenômenos geofísicos em função do clima e dos movimentos dos rios e mares.

Um dos projetos em que o Ceerma está trabalhando atualmente é o da exploração do Pré-sal , auxiliando a Petrobras a melhorar os tipos de sistemas utilizados nos poços. São testadas as capacidades e os desempenhos de válvulas, e condições de temperatura e pressão. Os testes determinam como novos equipamentos vão se comportar ao longo dos trabalhos de extração do óleo e do ciclo de produção do petróleo.
A Refinaria do Nordeste, instalada no município de Abreu e Lima, também é alvo do Ceerma. É lá onde são feitas análises de risco das instalações e das depressões atmosférica e oceânica. Isso quer dizer que no local é possível prever, com precisão, as consequências, no ar e na água, dos gases emitidos pela refinaria. Assim, fica mais fácil emitir alertas de risco e avaliar possíveis acidentes, bem como dar respostas emergenciais. Além do pré-sal e da Refinaria Abreu e Lima, o Ceerma trabalha em refinarias de petróleo instaladas no Maranhão e no Ceará.

Numa outra sala, localizada ao lado do HPC e denominada de Cave, os técnicos vão poder reproduzir, com fidelidade, as variações dentro de um poço ou reservatório. A câmara é um grande simulador, com paredes e piso brancos feitos de polímero, que ficam ao redor de um projetor de última geração. A máquina projeta imagens no piso e nas paredes, para que o técnico, utilizando óculos especiais, possa identificar o local da falha, como por exemplo um vazamento, e evitar um acidente maior. Na Cave também é possível fazer treinamento com operadores, simulando a resposta e a atitude desses profissionais em situações de alto estresse.

Para que o Ceerma fosse instalado em Pernambuco, foi preciso haver testes e comprovar que a equipe daqui fosse capaz de desbancar candidatos de universidades de estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Bahia.

Mas os planos não param por aí. Já no primeiro trimestre de 2010, um galpão com 600 m² vai abrigar quatro poços com 12 m de profundidade, para o desenvolvimento de novos trabalhos. Além disso, um novo equipamento, o Shaker UDS 12000, vai submeter os equipamentos a vibração e choques com qualquer freqüência, simulando condições operacionais reais, antes que as máquinas sejam utilizadas nas refinarias e poços de petróleo.

O espaço também contará com duas câmaras termo-hiperbáricas de aproximadamente 2,5m para realizar testes de altas temperatura e pressão. Ao total, R$ 52 milhões terão sido investidos no local, que tem como uma de suas principais funções solucionar os problemas causados nas extrações de petróleo.

Autor: Por Elian Balbino Da Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR
Data: 15/08/2009 00:00:00

Próxima

Título: Docente da UFPE coordena o 3º Congresso da Associação Brasileira de Análise de Riscos, Segurança de Processo e Confiabilidade
Descrição: Evento vai acontecer de 27 a 29 deste mês, na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan)

O professor Márcio das Chagas Moura, do Departamento de Engenharia de Produção da UFPE, é o presidente do comitê organizador do 3º Congresso da Associação Brasileira de Análise de Riscos, Segurança de Processo e Confiabilidade (Abrisco), que irá acontecer de 27 a 29 deste mês, na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan). O congresso da Abrisco é o único realizado no Brasil inteiramente dedicado às disciplinas de análise de riscos, segurança de processo e confiabilidade.

Como nos dois congressos anteriores, o objetivo principal da Abrisco, neste terceiro evento, é o de dar ampla visibilidade ao que vem sendo desenvolvido pelas universidades, instituições e empresas brasileiras em termos de pesquisa, desenvolvimento e aplicação nas áreas de interesse da associação, bem como estimular o interesse dos estudantes por essas áreas.

Serão apresentados cerca de 120 trabalhos técnicos sobre os mais diversos temas e áreas de aplicação (nuclear, petróleo, aeronáutico, saúde, ambiente, educação, outros), originados quase em iguais proporções entre academia e indústria. Este ano, haverá cinco palestras especiais proferidas por profissionais de grande envergadura e destaque nas suas áreas de trabalho, bem como um painel especial sobre “Inovações em Análise e Gerenciamento de Risco e Confiabilidade”.

Fonte:https://www.ufpe.br/agencia/noticias/-/asset_publisher/Bp8EpzAbkJj3/content/docente-da-ufpe-coordena-o-3-congresso-da-associacao-brasileira-de-analise-de-riscos-seguranca-de-processo-e-confiabilidade/40615

Autor: Ascom
Data: 21/11/2017 00:00:00

Próxima

Título: CEERMA no Facebook
Descrição: Estamos também na rede social.

Visite-nos : https://pt-br.facebook.com/Ceerma-Centro-de-Estudos-e-Ensaios-em-Risco-e-Modelagem-Ambiental-177998798918930/

Autor: CEERMA
Data: 23/02/2018 00:00:00

Próxima

Título: Professor do CEERMA/UFPE ministra curso de Turbulência Oceânica em Cuba
Descrição: O Curso de Verão em Oceanografia é promovido pelo Programa Regional França – América Latina – Caribe (PREFALC) e coordenado pelo Institut de Recherche pour le Développement France (IRD). O curso é realizado no Instituto de Meteorologia (INSMET), Havana CUBA, com a maioria dos professores pertencentes à instituições francesas (LEGOS-IRD). Neste ano, o programa conta também com a participação do professor Marcus Silva (CEERMA-UFPE) convidado para ministrar um curso de Turbulência Oceânica. Os professores trazem uma variedade disciplinas e técnicas, visando promover inovação científica e promover cooperação internacional junto a todas instituições envolvidas.
Autor: CEERMA
Data: 26/02/2018 00:00:00

Próxima

Título: Cooperação de 15 anos entre UFPE e alemães é comemorada com chegada do navio Meteor
Descrição: O navio de pesquisa “Meteor” chega amanhã (14) ao Recife. A embarcação - fruto de pesquisa que está sendo desenvolvida por cientistas do Geomar Helmholtz-Zentrum für Ozeanforschung de Kiel, na Alemanha, em cooperação com pesquisadores do Departamento de Oceanografia (DOCEAN) da UFPE, iniciada em 2002 - partiu do Porto de Mindelo, no Arquipélago de Cabo Verde, no último dia 13 de fevereiro.

Com cientistas e técnicos a bordo do navio, entre eles os pesquisadores Leonardo Bruto e Julia Araujo, ambos da UFPE, a viagem tem o propósito de realizar estudos de Oceanografia, Física e Química do Oceano Atlântico ao leste do Brasil e ao longo da linha do Equador. Durante o seu trajeto, o navio faz medições de correntes, da distribuição de massas de água e de compostos químicos entre a superfície e as camadas mais profundas do oceano, ao longo de duas seções normais à costa do Brasil: ao largo de Natal e ao largo de Maceió.

O trabalho é organizado como parte da contribuição alemã para o Programa de Pesquisa do Clima Mundial, de âmbito internacional, contando com o envolvimento do DOCEAN como parceiro brasileiro. O objetivo científico do cruzeiro está relacionado com o papel do Oceano Atlântico na variabilidade climática de longo prazo.

Autor: Ascom
Data: 13/03/2018 00:00:00

Próxima

Título: Meteor faz pesquisas em alto-mar
Descrição: Ao longo da costa leste do Nordeste brasileiro existe uma das principais vias de circulação marítima do Oceano Atlântico, que faz do Recife um ponto estratégico para realização de pesquisas científicas destinadas a avaliar o comportamento das correntes oceânicas e a medir o grau de variabilidade das temperaturas dos oceanos. Por isso que a capital pernambucana recebe novamente o navio alemão Meteor, que atracou na cidade na última quarta-feira e deixará o Porto do Recife neste sábado em direção a Las Palmas, nas Ilhas Canárias. A bordo dele, 33 pesquisadores de diversos países, sendo dois deles do Departamento de Oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), irão analisar o papel dos oceanos nas mudanças climáticas da Terra.

“As condições climáticas estão mudando e o oceano funciona como uma máquina térmica influenciado pela atmosfera, favorecendo eventos extremos como temos visto com cada vez mais frequência. E todas essas mudanças podem ser analisadas na circulação oceânica da borda oeste do Atlântico tropical, que é onde acontece toda a transferência de calor e energia entre os hemisférios Norte e Sul. O Recife está localizado em um ponto especialmente estratégico para fazer essas pesquisas”, afirmou o professor do Departamento de Oceanografia da UFPE Moacyr Araújo, o segundo maior centro de estudos oceânicos do Brasil e o mais importante do Norte/Nordeste. A cooperação bilateral entre a UFPE e a Alemanha começou em 2002.

O Meteor está equipado para fazer todo tipo de pesquisa oceanográfica desde as questões geológicas até as áreas envolvendo biologia marinha e oceanografia química e física. De acordo com o cientista alemão Peter Brandt, que já esteve pelo menos oito vezes no Recife, esse tipo de investigação oceânica a bordo do primeiro Meteor começou em 1915 e essa embarcação já é a terceira construída para essa finalidade. “O primeiro Meteor fez uma das mais importantes expedições científicas no Atlântico Sul entre 1925 e 1927, entre a África e a América do Sul. Naquela época, a expedição já veio para o Recife. Durante esses anos todos, temos feito medições de temperaturas e salinidades, entre outras análises básicas e interdisciplinares do Atlântico tropical, bem como seus impactos bioquímicos e sua influência na variabilidade do clima mundial”, explica Peter Brandt.

Antes de chegar ao Recife, o Meteor havia atracado, em fevereiro, no Porto de Mindelo, em Cabo Verde, África. “Desde a sua construção, esse navio não fica parado. Em cada porto, fazemos troca da tripulação, incluindo os cientistas, para dar continuidade às pesquisas”, continua Brandt.

A cônsul geral da Alemanha para o Recife, Maria Könning-de Siqueira Regueira, ressalta que a cooperação científica entre Brasil e Alemanha, sobretudo na área de meio ambiente e desenvolvimento sustentável, tem sido uma relação muito forte. “A vinda do Meteor esta semana coincide com o início das comemorações dos 150 anos do Consulado da Alemanha no Recife. E é importante lembrar que temos parcerias estratégicas no Nordeste brasileiro, uma região com grande potencial de desenvolvimento”.

O navio

- 400m2 é o tamanho da área de laboratório, que possui condições para todo tipo de investigação oceânica
- 98m é a extensão do Meteor, considerado uma das maiores embarcações da frota oceânica de pesquisa
- 11 mil metros é o comprimento dos cabos que auxiliam no trabaho de pesquisa
- 66 pessoas compõem a tripulação do Meteor
- 33 dessas são pesquisadores de diversos países
- 1915 - foi o ano de lançamento do primeiro Meteor, fabricado para esse tipo de pesquisa
- 1986 - foi a data de construção da atual embarcação
- 2002 - ano do início da cooperação internacional científica entre o Instituto Geomar e o Departamento de Oceanografia da UFPE

Fonte: http://www.impresso.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/cadernos/vida-urbana/2018/03/16/interna_vidaurbana,184762/meteor-faz-pesquisas-em-alto-mar.shtml

Autor: Rosália Vasconcelos - Diário de PE
Data: 16/03/2018 00:00:00

Próxima

Título: Navio de pesquisa alemã Meteor passa pelo Porto do Recife
Descrição: Um navio alemão atracado no Porto do Recife chegou ao Porto do Recife, para ajudar a entender as mudanças que acontecem nos mares do planeta. O navio já percorreu todos os oceanos e desde de 2002, pesquisadores do Departamento de Oceanografia, da UFPE, participam das expedições. E eles já ajudaram a identificar mudanças significativas, do oceano atlântico, como informa Moacyr Araújo, pesquisador da UFPE. NETV 2ª Edição - Comunicador (a): Meiry Lanunce

Fonte: https://youtu.be/SEOrOGYTLb4

Mais: http://g1.globo.com/pernambuco/videos/t/todos-os-videos/v/navio-alemao-atracado-no-recife-realiza-pesquisas-sobre-mudancas-em-oceanos/6585753

Autor: Porto do Recife S.A
Data: 19/03/2018 00:00:00

Próxima

Título: Cruzeiro oceânico aporta no Recife
Descrição: O cruzeiro oceanográfico “Meteor” chegou ao Recife nessa quarta-feira (14). A vinda do navio é o resultado de uma cooperação que existe há 15 anos entre os cientistas alemães do Geomar Helmholtz-Zentrum für Ozeanforschung de Kiel e os brasileiros do Departamento de Oceanografia (Docean) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

“É uma pesquisa que visa entender a variabilidade de médio e longo prazo da interação entre o oceano e atmosfera, isto é importante para entender as mudanças do clima”, explica o professor de oceanografia física na UFPE, Moacyr Cunha de Araújo Filho. Nesta quinta-feira (15), os tripulantes participam do VI Seminário da Cooperação Docean-Geomar, que acontecerá às 9h30, no auditório do Centro de Estudos e Ensaios em Risco e Modelagem Ambiental (Ceerma), no Campus Recife da UFPE.

O objetivo da embarcação é realizar estudos no Oceano Atlântico ao leste do Brasil e ao longo da linha do Equador. São trabalhos nas áreas da Oceanografia, Física e Química. Durante o trajeto, o navio faz medições de correntes, da distribuição de massas de água e de compostos químicos entre a superfície e as camadas profundas do oceano no Atlântico Tropical, próximo à costa brasileira. O deslocamento é feito regularmente desde o início da cooperação.

A embarcação saiu no último dia 13 de fevereiro do Porto de Mindelo, do Arquipélago de Cabo Verde.

Autor: Thaynna Mendes - Folha de Pernambuco
Data: 14/03/2018 00:00:00

Próxima

Título: Lançamento do LMI TAPIOCA
Descrição: O lançamento do Laboratório Misto Internacional “Tropical Atlantic Interdisciplinary laboratory on physical, biogeochemical, ecological and human dynamics” - LMI TAPIOCA ocorrerá no Auditório do CEERMA na manhã da segunda-feira (09/04/2018). O evento contará com a presença do Reitor Anísio Brasileiro e de diretores e representantes das instituições francesas associadas ao LMI-TAPIOCA.


PROGRAM
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
LMI-TAPIOCA Kick-off Meeting
4th ABRACOS Meeting

April 9th-10th, 2018 - CEERMA Amphitheatre, UFPE, Recife, Brazil

Day 1: April 9th

Time...........Activity........................................Expositor
09:00...........Welcoming participants........................................Moacyr Araujo (UFPE), Arnaud Bertrand (IRD)
09:15...........Presentation of the Cooperation IRD-Brazil........................................Marie-Pierre Ledru, IRD Representative in Brazil
09:25...........Presentation of the LMI TAPIOCA........................................Moacyr Araujo (UFPE), Arnaud Bertrand (IRD)
09:40...........Inauguration of the LMI TAPOCA........................................Laurent Dagorn, Director J.R.U. MARBEC; Anne Lebourges-Dhaussy, Dir. Adj. J.R.U. LEMAR; Fabrice Hernandez, Representative J.R.U. LEGOS; Guillaume Ernst, Attaché de coopération et d’action culturelle du Consulat de France à Recife; Marie-Pierre Ledru, IRD Representative in Brazil; Maria Madalena P. Guerra, Pro-reitora PRPPG/UFRPE; Anísio Brasileiro, Reitor UFPE
10:00 Project ABRACOS........................................Arnaud Bertrand
10:15...........Coffee

10:45...........LMI TAPIOCA – Structure........................................Moacyr Araujo, Arnaud Bertrand
11:15...........LMI TAPIOCA – Axe 1 Presentation and Discussion........................................Alex da Silva (UFPE), Anne Lebourges-Dhaussy (IRD), Fabrice Hernandez (IRD)
11:45...........LMI TAPIOCA – Axe 2 Presentation and Discussion........................................Flavia Lucena-Frédou (UFRPE), Sophie Bertrand (IRD)
12:15...........Lunch: TAPIOCA party

14:00...........Introducing the 4th ABRACOS Meeting - Science and Data flow status........................................Arnaud Bertrand, Moacyr Araujo
14:15...........Hydrographic Parameters and current dynamics during ABRACOS: in situ measurements and numerical results........................................Alex da Silva, Marcus Silva, Syumara Queiroz, Nathanael Dossa
14:45...........Current advances on Phytoplankton........................................Pedro Melo
14:55...........Current advances on zooplankton: Abundance, Biovolume and Shapes of Biomass Spectra........................................Gabriela Figueiredo, Danielle Melo e Simone Lira Barbara Barkokébas
15:25...........Current advances on crustaceans........................................Flávio Alves-Júnior
15:45...........Coffee

16:00...........Current advances on sponges........................................Thaynã Cavalcanti
16:15...........Nekton: knowledge and perspectives........................................Flávia Lucena Frédou, Leandro Nole
16:45...........Acoustic data processing: from physics to fish predators........................................Arnaud Bertrand, Ramilla Assunção, Julie Salvetat
17:15...........End of the first day




Day 2: April 10th

Time...........Activity........................................Expositor
09:00...........Acoustic data and functional shape analyses.....Paulo Duarte
09:30...........Seabirds and fishermen spatial behaviour..........Sophie Bertrand
10:15...........Preparation of the Workshops.................................A. Bertrand, M. Araujo, F. Lucena-Frédou, A. da Silva
10:30...........Coffee
10:50...........Workshops
12:50...........Lunch
14:00...........Workshop: continuation
15:30...........Coffee
15:45...........Synthesis of each WS............................................Arnaud Bertrand (IRD), Moacyr Araujo (UFPE)
16:30...........Future steps: general Discussion
17:30...........End of the meeting

Autor: CEERMA
Data: 04/04/2018 00:00:00

Próxima

Título: Nordeste vai contar com centro de excelência em pesquisas do mar
Descrição: O acordo de fundação do laboratório prevê a aporte proveniente desses projetos já em andamento nas instituições partícipes até o ano de 2022

Com o propósito de preencher a falta de uma espaço de excelência em pesquisas sobre o mar no Nordeste, foi lançado hoje (9), no Campus Recife da UFPE, o Laboratório Misto Internacional Tapioca, uma iniciativa que reúne esforços do Instituto de Pesquisas (Recherche) pelo Desenvolvimento (IRD-França), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Universidade federal Rural de Pernambuco (UFRPE). O LMI Tapioca, com sede no Centro de Estudos e Ensaios de Risco e Modelagem Ambiental (Ceerma), na Cidade Universitária, já começa a operar com um corpo de mais de 90 estudantes e cientistas, envolvidos em projetos de pesquisa como o Pirata, Abraços, Mafalda, Capes Perini, INCT Ambitropical, Rede Clima, Smac e Paddle.

O acordo de fundação do laboratório prevê a aporte proveniente desses projetos já em andamento nas instituições partícipes até o ano de 2022, a partir de quando o LMI Tapioca já deve ter alcançado o nível de excelência suficiente para captar recursos de novos projetos. Para o reitor Anísio Brasileiro, aliás, esse é um dos méritos da iniciativa. “Com a visão de interagir com a indústria, buscar recursos privados e com estudantes aqui envolvidos vocês vão garantir a renovação para enfrentarmos o futuro da pesquisa na área das ciências do mar”, afirmou. Arnoud Bertrand, presidente do IRB, destacou a missão do laboratório, além de fortalecer a pesquisa, investir na formação e capacitação dos estudantes, “enfocando as disciplinas ainda não muito desenvolvidas”.

Segundo o professor Moacyr Araújo, representante da UFPE na gestão do LMI Tapioca, diretor do Ceerma e docente do Departamento de Oceanografia da UFPE, o trabalho do laboratório vai focar as áreas de pesquisas ligadas a mudanças climáticas e de planejamento marinho espacial, que é pioneiro na região. A atividade será desenvolvida tanto no campus da UFPE, na sede do Ceerma, quanto no Departamento de Pesca da UFRPE. “As lacunas prioritárias que visamos cobrir são o de acústica marinha, sensoriamento remoto e capacitação, já contando com mais de 50 estudantes atuando nessa cooperação”, afirma Moacyr, que completou: “Todas as informações das pesquisas serão disponibilizadas em uma plataforma de acesso público”.

Após o evento de lançamento do LMI Tapioca, teve continuação o workshop sobre as ciências marinhas, que prossegue até amanhã (10), das 9h às 17h30, no Ceerma, com apresentações dos pesquisadores Paulo Duarte, Arnoud e Sophie Bertrand, Moacyr Araújo, F. Lucena-Frédou e A. da Silva. O evento é aberto ao público.

Mais informações
Professor Moacyr Araujo (Departamento de Oceanografia - Docean-UFPE)
(81) 2126.7112
moa.ufpe@gmail.com

Fonte: https://www.ufpe.br/agencia/noticias/-/asset_publisher/VQX2pzmP0mP4/content/nordeste-vai-contar-com-centro-de-excelencia-em-pesquisas-do-mar/40615

Autor: ASCOM
Data: 09/04/2018 00:00:00

Próxima

Título: Laboratório no Recife reúne cientistas com foco no ecossistema marinho
Descrição: Sessenta professores e 50 estudantes de oito países vão pesquisar mares e oceanos. UFPE e UFRPE participam da iniciativa

Sessenta cientistas e pelo menos 50 estudantes de oito países de quatro continentes vão se juntar para pesquisar o ecossistema marinho, com foco sobretudo nas Regiões Norte e Nordeste brasileiras, criando uma rede de excelência nas ciências do mar. O trabalho de cooperação científica será sediado no Recife, a partir do Laboratório Misto Internacional Tapioca. A iniciativa é das Universidades Federal (UFPE) e Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e do Instituto de Pesquisas pelo Desenvolvimento (IRD), existente na França.

O intercâmbio de pesquisadores envolverá representantes da América do Sul (Brasil, Chile e Peru), América Central (Cuba), África (Camarões e Benin) e Europa (França e Inglaterra). A ideia é que o Tapioca (em inglês Tropical Atlantic Interdisciplinary Laboratory on Physical, Biogeochemical, Ecological and Human Dynamics) seja o embrião de um futuro centro de excelência em ciências do mar.

"Nosso objetivo é que o laboratório dure cinco anos. Depois queremos implantar esse centro, contemplando todas as áreas das ciências marinhas", explica o professor Moacyr Araújo, do Departamento de Oceanografia da UFPE. Ele vai coordenar o Tapioca no Brasil. Da França, a coordenação ficará com o professor do IRD Arnoud Bertrand. O instituto europeu concentra pesquisas nas relações entre o homem e o meio ambiente, numa perspectiva de desenvolvimento sustentável.

As pesquisas do Tapioca vão priorizar três eixos: acústica marinha, processos de turbulência nos oceanos e oceanografia operacional. O objetivo é entender o ecossistema nas suas diferentes áreas (física, química, biológica).


"Vamos analisar, por exemplo, a distribuição dos organismos no oceano, como se alimentam e como isso interfere na cadeia alimentar. Nossas pesquisas poderão também prever a ocorrência de eventos climáticos extremos, como chuvas excessivas ou ressacas", ressalta Moacyr Araújo. São informações importantes para a pesca e o turismo, observa o professor da UFPE.

FILOSOFIA

Integração e compartilhamento são as palavras-chave da iniciativa. "Muitas vezes os físicos trabalham sozinhos, os biólogos trabalham sós. Queremos juntar forças, favorecer as interações para justamente compreender os processos que afetam o ser humano e as mudanças climáticas. Passar do aspecto disciplinar para um aspecto ecossistêmico", enfatiza Arnoud Bertrand. No grupo há oceanógrafos, engenheiros de pesca, biólogos, físicos, estatísticos e geólogos, entre outros profissionais.

Professora do Departamento de Pesca da UFRPE e integrante do Tapioca, Flávia Lucena destaca que os resultados das pesquisas serão fundamentais para gerenciar o uso do espaço marinho. As investigações terão como base, no Recife, o Centro de Estudos e Ensaios de Risco e Modelagem Ambiental (Ceerma), da UFPE, e os Laboratórios de Ecologia Marinha (Lemar) e de Estudos de Impactos Antrópicos na Biodiversidade Marinha e Estuarina (Bioimpact), ambos da UFRPE.

O Tapioca será financiado pelo IRD e pelos diversos projetos que vai agregar da UFPE e da UFRPE, por isso não há como mensurar o valor total que será investido. "Quem sabe, futuramente, a Facepe, que desenvolve um papel importante de apoio à pesquisa no Estado, nos ajude com recursos", diz Moacyr Araújo. A Facepe é a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco.

Fonte: http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cidades/cienciamambiente/noticia/2018/04/11/laboratorio-no-recife-reune-cientistas-com-foco-no-ecossistema-marinho-334865.php

Autor: Margarida Azevedo do JC Online
Data: 11/04/2018 00:00:00

Próxima

© 2012 Copyright CEERMA. Todos os direitos reservados.
produzido por: M2S Software