UFPE inaugura laboratório de ponta: Espaço servirá de base para pesquisas na área de engenharia

Autor: http://www.folhape.com.br/folhape/materia.asp?data_edicao=07/08/2009&edt=8&mat=156771 - 07/08/2009
Com investimento total da Petrobras na casa dos R$ 50 milhões, iniciativa do Centro de Formação (Cempes), a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) inaugurou, ontem pela manhã, o Centro de Estudos e Ensaios em Risco e Modelagem Ambiental (Ceerma). De infraestrutura de ponta, o laboratório servirá de base para ensaios de confiabilidade e análise de risco na engenharia de poços petrolíferos, com a ajuda de 304 computadores de alto desempenho, com visualização 3D e capacidade de processamento de dados quatro vezes maior que a hoje existente em toda a UFPE. Para 2010, o projeto prevê também a instalação do Centro de Estudos e Testes de Confiabilidade (Cetec), onde, ainda no campus da Universidade, serão construídos cinco poços falsos para a simulação de equipamentos, prevendo seu desempenho em 20 ou 30 anos.
Depois de exatos dois anos e oito meses de espera, o coordenador geral do Ceerma, o engenheiro químico Enrique López, explicou que, antes da inauguração formal de ontem, o centro havia começado a operar há dois meses, no prédio de 1,5 mil metros quadrados, com a participação de 17 alunos da graduação, 15 do mestrado, cinco professores da UFPE e cinco engenheiros, todos ligados ao Centro de Tecnologia e Geociências (CGT) da instituição. “Vamos servir de base para pesquisas nas áreas das engenharias de Produção, Química, e Mecânica, além de Oceanografia. Também para a pós-graduação desses cursos e, em 2010, Engenharia de Petróleo. Temos a perspectiva de formar de sete a dez mestres por ano e três ou quatro doutores, também anualmente”, previu López.
Presente à solenidade, o governador Eduardo Campos ponderou que este é o meio de desconcentrar a oportunidade de forrmação de pessoas, colaborando com o Cempes e ajudando na capacitação de profissionais que vão operar em todo o Nordeste, no segmento de petróleo, gás, offshore (plataforma petrolífera) e naval. “É um salto cultural, ligando a nova e a velha economia. E faz parte de um histórico de ações. Desde 2007, liberamos recurso estadual para bancar a formação em doutorados. Em quatro anos, investimos R$ 100 milhões, colocando 600 doutores no mercado de trabalho que, até então, tinha 2,6 mil”, salientou.
“Como este centro, não existe nada parecido na América Latina ou em todo o Hemisfério Sul. Só há três em todo o mundo, mas estão nos Estados Unidos (EUA) e pertencem a fabricantes de equipamentos instalados em poços de petróleo”, observou o gerente executivo do Cempes, Carlos Tadeu Fraga. O homem que trouxe R$ 8 milhões só para inauguração da primeira etapa do projeto desse centro de referência mundial lembrou que, se a Petrobras for usar a tecnologia dos centros americanos, terá que pagar em dólar, entrar num a fila de espera e enfrentar a dificuldade para equiparar a qualidade de mais de um equipamento. “Aqui, os testes poderão ser mais severos e já está sob o direcionamento acadêmico, com os seus recursos humanos”, observou.

NACIONAL
A ação da Petrobras faz parte de uma estratégia iniciada, desde 2005, com maciço investimento em universidades e institutos de pesquisas brasileiros. São mais de 100 unidades de Ensino Superior e estudos, distribuídas em 38 redes de atuação acadêmica, que são beneficiadas, anualmente, com R$ 400 milhões. A UFPE está vinculada à Rede de Monitoração, Controle e Automação de Poços junto a cinco outras universidades - entre federais e estaduais de todo o Brasil -, um laboratório e o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). A finalização do projeto em Pernambuco está prevista para 2012.


Mais...
© 2012 Copyright CEERMA. Todos os direitos reservados.
produzido por: M2S Software